O número de tartarugas marinhas vem crescendo no planeta

De acordo com dados mais conservadores da ONG de preservação do meio ambiente WWF, cerca de 200 a 2 mil espécies todos os anos são extintas por todo o planeta

Apesar desses dados alarmantes, os ativistas do meio ambiente têm uma razão para ficar em contentes, já que o número de tartarugas marinhas vem aumentando em quase todas as regiões do mundo, há quinze anos consecutivos. Esses números mostram as análises de quase trezentos relatórios de organizações e fundos de preservação, que abrangem no total cerca de 4.400 estimativas sobre esses animais por ano, com um levantamento da quantidade encontrada deles em praias e mares, espalhados por todo o planeta. Os pesquisadores encontraram 95 regiões de preservação de tartarugas, onde a quantidade delas aumentaram e somente 35 áreas onde os números diminuíram.

Existem no mundo sete espécies conhecidas de tartarugas, sendo que de acordo com o Projeto Tamar, cinco dessas espécies são encontradas no Brasil, a cabeçuda, a oliva, a de couro, a verde e a de pente. Quando os números são analisados por espécies, o resultado sobre a preservação das tartarugas acaba variando um pouco. Os resultados estão sendo positivos no caso da  tartaruga verde,  até em praias que não são consideradas áreas de reprodução. Entre os anos de 1973 a 2012, de acordo com o The New York Times, a quantidade de ninhos da espécie de tartaruga verde na barra de French Frigate, no Havaí, passou de 200 para 2 mil. Mas a espécie de tartarugas de couro, ao contrário, estão diminuindo em regiões do Pacífico, apesar de estar aumentando relativamente em outros locais.

Na situação das tartarugas marinhas, os estudos históricos amplos são mais importantes do que os realizados todo ano. Isso acontece devido ao hábito natural desses animais, sendo que a quantidade de ninhos varia muito em períodos mais curtos e analisando os gráficos de longe, se consegue distinguir que apesar de reduções pontuais, em média a quantidade de tartarugas aumentou em certas épocas. Existem muitas dificuldades para cuidar da preservação das tartarugas, principalmente por elas nadarem e se reproduzirem por vários lugares do mundo. Para reverter as reduções de tartarugas que se distribuem por diversos locais é mais complicado, quando as tartarugas migratórias se encontram em risco de extinção.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *