Vida marinha está ameaçada em praticamente todos os oceanos do planeta

A vida nos mares está ameaçada. Essa foi a conclusão de um estudo da Universidade de Queensland, na Austrália, que buscou mapear todo o lixo e a poluição do ser humano que acabou indo parar no oceano e identificar o seu impacto nos ecossistemas.

Tudo leva a crer que, vagarosamente, a vida marinha está sendo extinta. E a causa não é somente os resíduos de plástico, que estão ganhando os mares de todo o mundo. O uso excessivo de fertilizantes, o transporte aquático sem planejamento, a pesca e mais de dez outros problemas, todos causados pelo homem, estão auxiliando nesse processo. A polêmica mudança climática também está incluída.

Segundo o autor do estudo, Kendall Jones, mais de cinco trilhões de objetos, que devem pesar 250 mil toneladas, estão espalhados pelo oceano. E as notícias ficam ainda piores: os únicos lugares que permanecem intactos e protegidos da devastação são o Ártico, a Antártida e as regiões próximas a ilhas.

São números que impressionam, pois mais de 70% do nosso planeta está submerso. Mesmo assim, o homem conseguiu contaminar as águas, tanto que é difícil dar um mergulho em alguma praia e não ver nenhuma garrafa ou pote flutuando.

Hoje, a vida tem condições de seguir existindo normalmente em apenas 13% dos mares. No Hemisfério Norte, florestas marinhas inteiras desapareceram por causa da poluição. E por causa das correntes, o mesmo já está se repetindo nos oceanos localizados ao sul do planeta.

Os materiais plásticos são perigosos pois ajudam na transmissão de doenças, podem se prender aos animais de alguma forma e machucá-los ou até mesmo tem modificado a forma como a vida selvagem interage com a natureza. Um exemplo são as larváceas gigantes, que “filtram” dejetos contidos na água e tem sido afetadas por micro pedaços de plásticos que são invisíveis para nós, a olho nu.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *