Cientistas brasileiros descobrem genes da carne bovina que melhoram seu sabor e qualidade

Boas notícias para os pecuaristas. Cientistas brasileiros encontraram os genes que controlam o sabor, maciez e qualidade da carne bovina. A pesquisa foi conduzida pela Embrapa Pecuária Sudeste e pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, da USP e publicada no periódico científico BMC Genomics.

Outras entidades participaram do estudo que começou a oito anos atrás. Foram as Universidades de Iowa, de Nebraska e do Missouri, nos EUA, e o CSIRO, órgão de pesquisa agropecuária da Austrália.

A pequisa é pioneira no mundo tem o intuito de melhorar os produtos de origem animal e possibilitar o aumento da competitividade, e lucro dos pecuaristas brasileiros. Atualmente somos os maiores exportadores de carne bovina do planeta e modificar o panorama do que é entregue a outras nações pode alterar positivamente a balança comercial.

O estudo, a partir de tentativas, foi responsável por descobrir os genes mais importantes para os traços que aumentavam a qualidade da carne da raça Nelore, bem como quantidades de gordura e ácido graxo nelas presentes. Foram analisados 30 machos e 2000 fêmeas que gearam 800 novilhos utilizados na investigação genética.

A frente do estudo, a pesquisadora Luciana Correia de Almeira Regitano, da Embrapa, afirmou que no início o intuito da pesquisa era identificar os genes para cada característica da carne. Segundo ela, os cientistas já haviam identificado as regiões de material genético, restando apenas saber quais genes eram responsáveis pelas alterações no músculo dos animais.

A cientista enfatiza que a descoberta é importante para o melhoramento genético e outras aplicações como o aumento ou redução da expressão de genes com alimentos ou medicação capazes de influenciar no seu funcionamento.

Outro pesquisador do projeto, o Luiz Lehmann Coutinho, encarregado da pesquisa genômica, ressalta que falta validar os resultados e avaliar o quanto as descobertas podem contribuir com o melhoramento genético. Dessa forma é possível identificar características de maciez, sabor e qualidade em um momento anterior ao animal expressá-las fisicamente, ainda quando novilhos, sem a necessidade de chegar ao ponto do abate.

O objetivo a longo prazo é que produtor possa produzir carne de ótima qualidade com custos reduzidos. Dessa forma conquistar novos mercados de exportação e ampliar a lucratividade.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *