Google retira mais de 3 bilhões de links de seus resultados de buscas

Mais boas notícias para os internautas. O Google excluiu mais de 3 bilhões de URLs de conteúdos piratas. Os dados foram divulgados no relatório “How Google figths piracy” (Como o Google combate a pirataria). De acordo com o documento, o o buscador eliminou os links dos resultados de buscas por meio de ferramentas específicas que identificam e excluem conteúdos que violam os direitos autorais.

Em 2017 o buscador recebeu solicitações para que mais de 882 milhões de páginas fossem banidas dos resultados das buscas. Essas páginas estão vinculadas a mais de 586 domínios distintos. Foram acatados 95% dos pedidos, restando apenas 54 milhões de páginas indicadas como pirataria pelos usuários. Só no primeiro semestre do ano passado, a remoção foi de 2,5 bilhões de páginas.

Até o momento, o Google recebeu pedidos de mais de 156 mil proprietários de direitos para a remoção de mais de 3,8 bilhões de endereços suspeitos. Um desses proprietários, a Associação Protetora de Direitos Intelectuais Fonográficos do Brasil (APDIF), solicitou a exclusão de 249 milhões de links que aparecem nos resultados das pesquisas do buscador.

A maior parte dos endereços possuem conteúdo hospedado em sites de compartilhamentos de arquivos como Megaupload e 4Shared. São sites que permitem o upload e download de arquivos de vídeo, imagens, áudio, entre outras produções protegidas por direitos autorais.

Também foram retiradas mais de 91 mil domínios que faziam o uso inadequado do conteúdo protegido. A maioria deles foram identificados por meio da “revisão proativa” e antes que pudessem receber quaisquer recursos do buscador.

Recursos para produtores de conteúdo

O Google também informou que destinou US$ 3 bilhões a proprietários de direitos autorais que disponibilizam seus conteúdos no Youtube. São usuários que monetizaram seu conteúdo utilizando a ferramenta de administração Content ID. Durante o período de outubro de 2017 a setembro de 2018, a quantia paga superou US$ 1,8 bilhão.

O relatório traz políticas, tecnologias, abordagens e programas utilizados para combater a pirataria na internet. O intuito é garantir oportunidades a todos os produtores de conteúdo que utilizam a rede mundial de computadores para divulgar seus trabalhos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *