Preservação do meio ambiente gera recursos para as cidades e descontos de IPTU para os cidadãos

Para as pessoas que colaboram com a preservação do meio ambiente, já existem descontos em impostos que podem ser requeridos por eles. Atualmente alguns dos impostos que são pagos pela população, estão sendo revertidos para que haja uma melhora na qualidade de vida.

O ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) tem uma porcentagem que é revertida para o meio ambiente. A cidade que cuida das suas áreas verdes, das suas nascentes, promove um descarte adequado do seu lixo, trata o seu esgoto e outras ações em prol do meio ambiente, estão recebendo uma parte do ICMS recolhido pelo estado.

Quanto maior for o esforço municipal em relação ao meio ambiente, maior irá ser o repasse do ICMS ecológico, podendo ficar entre 1% a 5%. Atualmente dezessete estados estão utilizando esse método de incentivo.

A partir da Constituição de 1988, que os estados começaram a fazer decretos sobre esse assunto. O Paraná foi o primeiro estado brasileiro, a adotar o ICMS ecológico. Depois foi a vez do estado de São Paulo, sendo seguido por vários outros.

No estado do Rio de Janeiro desde 2009, quando começou a adotar esse incentivo, foram verificadas 27 novas áreas verdes de preservação, com o tamanho de cerca de setenta mil campos de futebol.

A cada ano, os prefeitos procuram saber o que é preciso fazer para aumentar essas porcentagens recebidas, aumentando dessa forma, a preservação do meio ambiente das suas cidades.

No Rio de Janeiro, a cidade de Silva Jardim, que é considerada o pulmão do estado, ficou em primeiro lugar no ranking, reprimindo a atividade madeireira e também garantiu o abastecimento de água, da Região dos Lagos.

Os cidadãos que adotam alguma ação em prol do meio ambiente, também conseguem descontos em impostos, e não apenas os municípios. É o  IPTU verde , que está sendo adotado em algumas cidades. Esse desconto pode chegar em até 20% do total do imposto.

Na cidade de Lajeado (RS), foram cerca de 1.700 propriedades vistoriadas e quase todas obtiveram descontos, o que significa cerca de 2,5% da população da cidade.

Em São Paulo, na cidade de Guarulhos, o IPTU verde foi implantado e várias pessoas estão esperando que a fiscalização possa fazer uma visita, para definir qual o percentual de cada morador.

 

Hospital do Paranoá tem centro cirúrgico interditado devido a falta de médicos

Pacientes em estado grave serão redistribuídos em unidades da rede pública, e Secretaria da Saúde admite que houve falha e não há data estipulada para os atendimentos serem normalizados. Esta é a segunda vez em que o Conselho Regional de Medicina, CRM determina que o Hospital seja interditado em menos de um ano. Devido a falta de médicos anestesiologistas o serviço foi suspenso e atualmente apenas 14 profissionais fazem o trabalho do centro cirúrgico, sendo que a média deveria ser de 28 profissionais. A ortopedia é o pior setor da unidade, e os pacientes da emergência estão aguardando mais de 30 dias para realizarem cirurgias, segundo o levantamento do Sindicato dos Médicos, o SindMédico.

Os pacientes foram transferidos para outras unidades da rede pública pela Secretaria de Saúde e a pasta justificou que: “O problema afeta não só o Hospital do Paranoá, mas toda a rede pública. As tentativas de solucionar a carência têm se frustrado porque as vagas que foram abertas em concursos anteriores, tanto para cargos efetivos quanto para temporários, não foram preenchidas”. Não existe uma data estipulada para o problema ser solucionado e desde setembro de 2016 o Conselho vem monitorando a situação do Hospital.

Dez meses atrás foi solicitado a primeira interdição ética da unidade e a Secretaria de Saúde informou que está sendo organizado um novo concurso que será concluído em 2018. Segundo o SindMédico a ortopedia estava com 32 pacientes aguardando cirurgia de fraturas e procedimentos de emergência.

A Secretaria tentou impedir na interdição do Hospital nas duas últimas semanas, e a pasta teve o argumento junto ao Conselho que mesmo com a falta de profissionais, suspender os serviços seria mais prejudicial a população. A falta de fios cirúrgicos, luvas, antibióticos e exames de raio-X e tomografia também colaboraram na decisão.

Houve um remanejamento dos pacientes após o centro cirúrgico ter sido interditado e os pacientes com casos cirúrgicos na área da ortopedia foram para o Hospital Regional de Planaltina. Os casos de cirurgia geral foram para o Hospital de Sobradinho. Apesar da interdição, o Hospital continuará fazendo o atendimento cirúrgico nos casos de ginecologia e obstetrícia, exceto em casos de cirurgia de alto risco que os pacientes serão transferidos para o Hospital Universitário de Brasília e para a UPA de São Sebastião.

 

Luiz Carlos Trabuco e outros detalhes – a cidade de Marília, a FFLCH–USP e a FESPSP

O atual presidente do banco Bradesco é o executivo Luiz Carlos Trabuco, que desde 1999, já ocupava o cargo de vice-presidente da empresa bancária fundada por Amador Aguiar. Ainda, desde 2003, também acumulava o cargo de chefe da Bradesco Seguros. Por esses dois cargos ele ficou até 2009, quando assumiu a posição mais alta da instituição.

O executivo nasceu no dia 6 de outubro de 1951 em uma cidade que teve o nome inspirado pela obra de Tomás Antônio Gonzaga, “Marília de Dirceu” (1792). A cidade natal de Luiz Carlos Trabuco, Marília, também é a cidade de origem do banco de Amador Aguiar.

Fundada em 4 de abril de 1929, Marília fica localizada na região centro-oeste paulista – distante da Capital São Paulo 443 km por rodovia, 529 km por ferrovia e 376 km em linha reta. Ainda, o município é servido por duas rodovias estaduais e uma federal – a Comandante João Ribeiro de Barros (SP-294), Dona Leonor Mendes de Barros (SP-333), e a Transbrasiliana (BR-153).

Luiz Carlos Trabuco é formado em filosofia pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH–USP). A instituição atende cerca de dez mil alunos todos os anos e é a maior unidade da USP. História, Geografia, Ciências Sociais, Filosofia e Letras são, basicamente, os cinco cursos de graduação da FFLCH – que é considerada o principal centro de estudos em Humanidades Básicas no Brasil.

A Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo conduz também projetos integrados com a comunidade externa da USP. Lá, acontecem, diariamente, palestras e discussões dos mais variados temas – com participação dos alunos e, em geral, abertas ao público. O objetivo da instituição de ensino é atender as áreas de ensino e pesquisa de forma integrada.  Cursos de difusão cultural, atualização, aperfeiçoamento e especialização de profissionais e público interessado; atividades resultantes de convênios e parcerias; e exames de proficiência em línguas, além de outros serviços e ações, também fazem parte da rotina da FFLCH.

Luiz Carlos Trabuco é, ainda, pós-graduado em sócio-psicologia na Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP). O objetivo dessa é a manutenção de escolas voltadas ao ensino e à pesquisa em nível superior. A Escola de Sociologia e Política de São Paulo, criada em 27 de maio de 1933, é o núcleo original da instituição.

Pioneira no ensino e na prática das modernas ciências sociais, a FESPSP incorporou, em 1940, o curso de Biblioteconomia e Documentação, mantido pela Prefeitura do Município de São Paulo desde a sua criação, em 1936. A Divisão de Estudos Pós-Graduados, atual Escola Pós-Graduada de Ciências Sociais – responsável pela formação da primeira geração de pesquisadores nas áreas da sociologia, política e administração pública no país – foi fundada em seguida, em 1941.

Hoje em dia, a Fundação que pós-graduou Luiz Carlos Trabuco mantém a Escola de Sociologia e Política, a Faculdade de Biblioteconomia e Ciência da Informação, a Faculdade de Administração e a Escola Pós-Graduada de Ciências Sociais.

 

Instagram: estudo diz que a rede social pode ser uma aliada à dieta

Muito se fala sobre o impacto negativo do Instagram na saúde mental das pessoas, no entanto ele pode ser também uma ferramenta positiva para que as pessoas mantenham um estilo de vida mais saudável. A rede social está sendo um ótimo meio de incentivo a dietas.

Pelo menos, é isso que comprova um estudo da Universidade de Washington, nos EUA, que diz que quando as pessoas compartilham suas refeições e prática de atividade física nas redes sociais, estimulam outras tantas a fazerem o mesmo, servindo como um desafio para alcançarem seus objetivos.

Na verdade, muitos usuários em vez de utilizarem o app como uma rede social, usam-no como um simples diário, postando suas refeições e seus exercícios diários. Dessa forma, por meio de hashtags, como #foodiary é possível que outros usuários encontrem tais publicações e comentem.

Durante o estudo foram entrevistadas 16 pessoas que utilizavam o aplicativo Instagram com o objetivo de usá-lo como uma forma de incentivar hábitos saudáveis. Descobriram, no entanto, que ele seria uma ótima ferramenta para quem tem o mesmo objetivo, compartilhar experiências e, por meio delas, terem o apoio social e emocional que queriam.

Benefícios

Chegaram a conclusão que é muito mais benéfico e vantajoso o registro visual, já que é possível visualizar a qualidade e a quantidade do cardápio. É bem mais fácil saber se há exageros por meio de fotos — quando é possível se perceber se há ou não excessos.

Utilidade dessa tática

De acordo com a nutricionista Angela Lemond, da Academia de Nutrição e Dietética, dos Estados Unidos, a comida pode ser de excelente qualidade, mas se houver excesso, a pessoa ganha peso. É difícil por meio de uma simples foto, ter-se a noção, sem a receita, o tamanho exato da porção — é necessário mais do que isso.

Só as fotos podem não levar a uma precisão, que muitas vezes uma dieta necessita. Entretanto, é possível atrelar às fotos hashtags, que podem levar a outros aplicativos que possuam dados nutricionais mais precisos.

Cinco cidades lindas e românticas da Alemanha para visitar acompanhado

 

Na Alemanha existem várias pequenas cidades e vilas incríveis, onde casas rústicas, ruas estreitas, canais, pontes e monumentos, vão fazer da sua viagem, um programa perfeito e extremamente romântico, seja de férias ou para aproveitar uma lua de mel. Alguns desses destinos são:

Hamburgo – Apesar de ser a segunda maior cidade alemã, ela possui tanto pontos calmos para se visitar como lagos, canais, igrejas, teatros, ruas cheias de cafés, restaurantes e bares, mas também uma vida noturna agitada. A cidade é atravessada pelo Rio Elba, e é chamada de pérola local, possuindo mais de duas mil pontes, ideais para uma bela foto.

Baden Baden, Baden-Württemberg – A conhecida  cervejaria brasileira  de Campos do Jordão, tem o seu nome devido à essa cidade alemã. Essa pequena cidade é tida como a principal entrada para a Floresta Negra, que é uma conhecida floresta que inspirou histórias infantis, e também um bolo com esse nome. Essa região foi totalmente conquistada pelos romanos, mas o que fez com que ela ficasse famosa entre os viajantes mundiais, foi que no século 18 com o seu grande desenvolvimento, várias construções maravilhosas foram feitas, dando um ar refinado à cidade.

Lehde, Brandenburg – Habitualmente chamada de Veneza alemã devido aos canais e pontes existentes na cidade, ela possui também barcos de madeira, que são parecidos com as gôndolas da cidade de Veneza. A cidade também tem várias árvores que dão um ar campestre a essa região, e casas bem cuidadas do século 19. Castelos e igrejas em estilo neoclássico, fazem parte das lindas atrações nessa cidade.

Heidelberg, Baden-Württemberg – Essa é uma cidade conhecida como uma das mais românticas da Alemanha. Ela fica no Vale do Rio Neckar, com um castelo esplêndido de mais de setecentos anos. Com praças, fontes, mansões, cafés e pequenas lojas, a cidade é um local ideal para namorar, descansar e aproveitar as lindas paisagens.

Colônia, Renânia – Uma das mais procuradas cidades por turistas na Alemanha, Colônia possui castelos medievais, museus e monumentos, que fazem parte das atrações dessa cidade. Ela apresenta também, cultura e romantismo para atrair os seus visitantes. A catedral Kölner, de estilo gótico, é considerada Patrimônio da Unesco desde 1996. A região também possui diversas vinícolas, que podem ser visitadas pelos turistas.

Chegam a 10 os municípios em alerta por causa do chikungunya

Resultado de imagem para Chegam a 10 os municípios em alerta por causa do chikungunya

O aumento dos casos de chikungunya no estado do Piauí é alarmante e os números tiveram uma alta de 103% de acordo com dados da Secretaria de Saúde. No estado, 10 municípios apresentam estado de risco, em alerta são 75 e 117 são considerados satisfatório nos números de casos registrados.

O Sul e Norte são as regiões mais críticas e entre elas estão a Parnaíba, Cajueiro da Praia, Luis Correia, São Raimundo Nonato, Oeiras Floriano e outras. “Levando em consideração que Cajeiro da Praia possui 7,5 mil habitantes, então, para a população é um número expressivo. Já consideramos uma alta incidência, sendo caracterizada uma epidemia. Assim como Luiz Correia, que registrou um acumulado no ano de 219 casos, levando em consideração que a cidade possui 30 mil habitantes, dá uma média de 15 a 20 casos por semana”, relata o técnico de Vigilância em Saúde da Sesapi, Inácio Lima. Nas regiões litorâneas do Piauí houve registros de 114 casos de janeiro a agosto de 2017.

A cidade de Floriano que possui em média 59 mil habitantes, foram registrados 219 casos, uma média de 3 por semana. Inácio explica que a relação dos casos de chikungunya principalmente com circulação intensa do vírus nessas regiões e ressalta sobre a diminuição dos casos de dengue. “Isso acontece devido à entrada recente deste último vírus no Piauí, que chegou ao estado há cerca de três anos. As pessoas já vinham adoecendo de dengue e, uma vez tido contato com o vírus, ele jamais vai se instalar nas pessoas de novo. Enquanto que a chikungunya, as pessoas estão vulneráveis e quem nunca adoeceu está exposto”, explica.

A Sesapi está monitorando os casos e promovendo ações de combate nos municípios que tiveram altos índices de registros da doença e algumas ações estão sendo realizadas, como os carros de fumaça e orientações por parte da prefeitura.

No segundo semestre de 2017 a quantidade de casos registrados está sendo uma novidade, já que os índices de chuvas são menores comparadas ao primeiro semestre “Essas doenças existem dentro de uma sazonalidade, que é o período que ocorre com mais intensidade. Quando termina o período chuvoso, a oferta de água reduz, mas, ainda assim, observamos que há casos de chikungunya que permanece persistente em alguns municípios do estado. Então, as pessoas precisam ficar atentas, independente do período ser de chuva ou seca”. alerta Inácio.

 

Novas técnicas médicas e científicas são desenvolvidas por brasileiros

Resultado de imagem para stent
stent

Um homem dedicado e que vive debruçado sobre vários projetos, é um dos primeiros balonistas a voar sobre os céus do Brasil. Quem vê ele ativo e trabalhando firme com sua paixão, não sabe que ele já sofreu um infarto. Leonel sofreu um infarto em 2011 durante um campeonato de balonismo no interior paulista.

“Eu comecei a sentir uma dor muito grande no braço, me incomodou bastante, foi então que eu sentei e a dor não passava. Começou a aumentar e eu comecei a suar. Nesse momento minha pressão já estava muito alta, eu chamei um amigo e pedi para que ele me levasse até um hospital”, diz o balonista e alpinista, Leonel Brites.

Ele saiu de lá com um stent implantado em seu peito. Dois anos depois um novo apelo do coração e mais uma vez o stent fez a diferença. “Você vê o sangue fluindo para o coração. É um negócio muito interessante você sentir a sua vida voltando”, diz Leonel.

A técnica que salvou a vida de Leonel foi criada pelo cardiologista brasileiro, José Eduardo de Souza. “O indivíduo tem um infarto, porque a artéria está fechada, ele vai para o hospital e logo em seguida para a sala de operação, onde acontece o procedimento que nós chamamos de cateterismo cardíaco, e é assim que introduzimos o stent. É lá que se faz o procedimento pela perna e o paciente se recupera do infarto”, diz José Eduardo.

O stent é uma pecinha metálica que é introduzida por um cateter, ele funciona como uma mola abrindo a artéria no ponto do entupimento. Ele carrega um medicamento que liberado aos poucos previne a volta do problema. O cardiologista José Eduardo, já perdeu a conta de quantos já implantou. Em todo o mundo já são mais de 50 milhões de pacientes beneficiados pela técnica.

“Ela é simplesmente espetacular, isso diminuiu o número de cirurgias de peito aberto em mais de 70%. Esses são números formidáveis onde você resolve o problema sem ter que abrir o tórax do paciente”, diz José Eduardo.

Chegar a este resultado seguiu um longo caminho, José Eduardo se inspirou em trabalhos de colegas dos Estados Unidos e Alemanha. Além do apoio de uma indústria farmacêutica para desenvolver a técnica. “Apresentei vários casos de pacientes em congressos americanos, em congressos europeus, e fui conquistando o apoio deles para desenvolver e aplicar essa técnica”, explica o cardiologista.

“Aqueles que criaram as técnicas devem ensinar para que possam ser úteis para toda a população”, reforça o cardiologista. Foi o que fizeram brasileiros como Vital Brasil, Osvaldo Cruz, Adolfo Lutz e Carlos Chagas. Na faculdade de medicina na Universidade de São Paulo (USP), o trabalho de muitos médicos e de vários especialistas, tem ajudado a melhorar a qualidade de vida em várias partes do mundo

O pesquisador e professor da USP, Paulo Saldiva, contribui para a definição dos atuais padrões de qualidade do ar pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Os novos índices reduziram em até 80% o limite aceitável para poluentes como o dióxido de enxofre liberados na atmosfera.

 

Aumentam casos de conjuntivite em São Paulo

Resultado de imagem para conjuntivite

De acordo com um levantamento feito pelo Hospital de Olhos Paulista, a população do estado de São Paulo precisa tomar cuidado com o atual surto de conjuntivite. Apenas no período entre meados de maio e as primeiras duas semanas de julho, foram feitos cerca de 1.100 atendimentos a mais de pacientes com a condição do que havia sido registrado no mesmo período de 2016, representando um aumento de quase 10%.

Segundo Antonio Nogueira Filho, oftalmologista chefe do pronto-socorro do Hospital dos Olhos, a razão do surto está no fato de que, em 2017, ocorreram mais dias seguidos de frio e baixa umidade, o que aumenta a concentração dos micro-organismos no ar. Além disso, esse aumento dos casos também é esperado durante os meses de outono e inverno devido a tendência das pessoas permanecerem mais tempo em espaços fechados durante essa época do ano, o que potencializa as reações alérgicas.

Entre os sintomas mais comuns da conjuntivite, estão a coceira nos olhos, vermelhidão, inchaço das pálpebras, olhos lacrimejando e maior sensibilidade à luz. Tudo isso é causado por uma inflamação que ocorre na membrana responsável por revestir a região externa do globo ocular

Qualquer confirmação sobre um possível diagnóstico de conjuntivite deve ser feita por um oftalmologista. Após a confirmação, o médico irá indicar a melhor forma de tratamento, o qual geralmente consiste no uso de colírios para os olhos e remédios anti-inflamatórios.

É importante destacar que os pacientes diagnosticados com conjuntivite devem evitar a luz do sol, evitar passar as mãos aos olhos, e ainda lavar o rosto com sabonete neutro pelo menos quatro vezes ao dia, além de colocar compressas de algodão ou gaze com água filtrada sobre os olhos.

Após o diagnóstico, o paciente deve ser afastado de suas atividades diárias como trabalho e escola, pelo período em que o vírus que causa a conjuntivite tem chances de infectar outras pessoas, o que de acordo com os médicos, persiste por até quatorze dias.

 

Star Trek: Discovery, a nova série de TV, foi comparada a American Horror Story

Durante uma entrevista a Entertainment Weekly, o ex-showrunner Bryan Fuller afirmou que a ideia original de “Discovery”, uma série Star Trek, seria semelhante a “American Horror Story”, só que na versão ficção científica.

Mas a semelhança não teria nada a ver com horror, e sim, com o fato de “American Horror Story” ser uma antologia, ou seja, temporadas independentes uma das outras. Mas se essa ideia agradou ou não os fãs, ela não vingou; a versão final está bem diferente, segundo Bryan Fuller.

Há rumores de que a jornada da nova série não acompanhará a história contada nos reboots, sendo mantida o universo clássico da franquia. A nova série trará novos personagens, uma nova nave e missões dentro dos ideais anteriores.

E nessa viagem da Frota Estelar a fim de descobrir novos planetas e formas de vida, estão, dentro do elenco principal: Sonequa Martin-Green (The Walking Dead), Doug Jones (Hellboy e Quarteto Fantástico), Anthony Rapp (Uma Mente Brilhante) e Michelle Yeoh (O Tigre e o Dragão). Esta viverá Georgiou, uma capitã da nave Shenzhou.

Da ala dos antagonistas da tropa Klingon estão: Chris Obi (Doctor Who), que viverá um líder que busca unir os povos; Shazad Latif (Penny Dreadful)será um comandante; Mary Chieffo, uma comandante da batalha da nave Klingon; James Frain (Gothan), cotado para ser Sarek, o pai de Spock.

Doug Jones será o novo Spock da série

O Spock de “Jornada nas Estrelas”, o androide Data de “A Nova Geração” e, agora, Tenente Saru de “Star Trek: Discovery”. É assim que os produtores da nova série veem o personagem de Doug Jones, que já deu vida a outros alienígenas, como em “Hellboy” e “Hellboy 2”, além de “Quarteto Fantástico”.

O personagem é da espécie Kelpiens, uma raça constantemente ameaçada em seu planeta, mas que acabou tornando seus instintos de sobrevivência mais aguçados.

“Star Trek: Discovery” terá 15 episódios com estreia dia 24 de setembro na Netflix, que transmitirá o programa, pois adquiriu os direitos de exibição das séries “Jornada nas Estrelas”.

Nova categoria de vinhos com gelo faz sucesso na Europa

Resultado de imagem para vinho com gelo

Sucesso de vendas durante o verão europeu, uma nova categoria de bebida que mistura espumante e vinho tem sido bastante consumida em vários países da Europa, o que indica que a bebida também pode virar febre durante a estação de sol e calor no Brasil. Tendo isso em mente, a seguir estão alguns exemplos de garrafas de vinho para serem tomadas com gelo.

ABrigitte

Criada em vinhedos franceses, essa bebida é uma das mais vendidas em Ibiza e Saint Tropez. Fabricada com base no vinho rosé, a bebida tem ainda aroma de lichia e toranja, garantindo assim muita refrescância e um drink indicado especialmente para beber com comidas leves, como petiscos e culinária japonesa.

Rosé Piscine

Além de vir em uma das garrafas de vinho mais bonitas já criadas, o Rosé Piscine é produzido na famosa vinícola francesa de Vinovalie, que desenvolveu a bebida para ser degustada durante o verão, principalmente em locais de praia e na piscina. Com gosto adocicado, a bebida combina muito bem com frutos do mar e peixes cozinhados com molhos cítricos.

Chandon Passion On Ice

Para não ficar de fora dessa nova tendência de vinhos para o verão, a Chandon também  desenvolveu um espumante específico para os dias de sol  e muito calor. Ao comprar uma garrafa de Chandon Passion On Ice, o produto ainda vem acompanhado com duas taças de acrílico, pois a estratégia da marca é que os consumidores possam levar a bebida para a praia ou piscina sem ter que se preocupar em como consumi-la.

Santropa Rosé Spirit

Produzido tendo como inspiração a região da Riviera Francesa, a marca brasileira foi a primeira do mundo a lançar uma garrafa de vinho rosé spirit. Considerado bastante versátil, o Santropa Rosé Spirit pode ser servido de várias formas diferentes, em taças de vinho, em shots, e também em copos longos.

Freixenet Ice

Esse vinho próprio para o verão pode ser consumido de diversas formas, apenas com gelo, ou ainda combinado com outras bebidas, como com licor de pêssego ou com gengibre e essência de grapefruit.