Empiricus muda de atitude e faz pedido de desculpas por campanha Bettina

A Empiricus foi notificada pelos principais órgãos de defesa do consumidor após episódio Bettina Rudolph. Em resposta, a empresa realizou pedido público de desculpas, buscou o diálogo com esses órgãos e reforçou departamento de compliance. Entenda!

A campanha de Bettina no início de 2019 gerou repercussão na internet. Em um vídeo que circulou nas plataformas de streaming e redes sociais, a copywriter disse ter feito com que um investimento de mil reais se transformasse em um patrimônio superior a um milhão de reais. Foi necessário, para isso, o período de três anos e as análises da Empiricus.

Em resposta ao exagero, órgãos de proteção como o Procon e Conar se manifestaram. O primeiro aplicou uma multa na empresa e o segundo solicitou a suspensão do anúncio. A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) também se valeu do episódio para criar orientações para a comunicação externa das empresas de análise financeira.

As desculpas

Pouco mais de um semestre depois, a marca lançou uma nova campanha com pedido público de desculpas. Bettina protagoniza novamente a produção, começa se apresentando e depois afirma que errou e por isso a relação com o público ter se iniciado de forma incorreta. Segundo ela o erro foi em não ter deixado claro mesmo na versão curta do comercial viralizado que sua evolução de patrimônio aconteceu de forma rápida ou fácil.

Bettina ressalta que não ganhou nada com a exposição do vídeo (nem a marca ganhou), tendo em vista o motivo do vídeo, apresentar um curso grátis sobre o mercado de capitais. Quem tivesse assistido até o fim o primeiro anúncio poderia clicar no vídeo “Saiba Mais” e conhecer mais sobre o curso e como se posicionar frente as possibilidades de investimento.

Mudança de atitude

Tão importante, ou até mais importante que as desculpas foram as ações pós a repercussão. A Empiricus passou a adotar um posicionamento mais rigoroso em relação aos processos internos e publicidades externas. Também trouxe para sua equipe de pesquisa, nomes ainda mais técnicos.

Foram ações que reforçaram seu setor de compliance, se mostrando uma referência para os demais players de análise de mercado. O compliance é o setor da empresa que tem como responsabilidade adequar os processos as normas e legislação vigente. Hoje nenhuma companhia concorrente possui um compliance tão evoluído quanto o da Empiricus.

A empresa também buscou encurtar o diálogo com os reguladores, tanto do mercado editorial quanto de capitais. O principal deles foi a CVM, entidade com quem já tivera problemas no passado. Segundo a companhia, o órgão não poderia fiscalizar suas atividades, por se enquadrar como veículo de comunicações e não casa de análise.

Hoje sua postura é de alinhamento com a CVM, bem como a execução de suas orientações como a criação de mensagens de alerta de risco. São alertas que informam ao público que os rendimentos passados não são garantia de resultados futuros e já estão presentes em 100% da publicidade da Empiricus.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *