Grupo holandês investe US$ 282 milhões na produção de alimentos veganos

A marca holandesa Violife, de responsabilidade do grupo Upfield, divulgou recentemente notícias anunciando um mega investimento de US$ 282 milhões para a produção de alimentos vegano. O grupo que também vende seus produtos no Brasil, fez o anúncio em junho deste ano. Segundo estimativas, a marca irá inaugurar uma fábrica até o mês de dezembro de 2021 na cidade de Wageningen, uma cidade holandesa histórica que acabou tornando-se um tipo de Vale do Silício da indústria alimentícia no país.

A localização escolhida pela empresa de alimentos também considera o fato de existir a Universidade de Wageningen por perto, uma universidade considerada uma das maiores referências mundiais quando o assunto são os estudos e métodos desenvolvidos sobre alimentação saudável. “As notícias apontam o compromisso ambicioso com as pesquisas envolvendo alimentos saudáveis. Existe um excelente histórico de estudos e métodos descobertos pela Upfield na criação de manteigas, queijos, cremes, todos à base de vegetais”, explica David Haines, CEO da Upfield.

“O novo Centro de Ciência de Alimentos da Upfield permite darmos um grande passo rumo ao desenvolvimento de mais opções de alimentos veganos e levá-los até a casa das pessoas. As pessoas poderão ter mais opções de alimentos de origem vegetal no mercado. Hoje, as opções de alimentos industriais veganos estão em alta, e isso é uma realidade em diversos países que já demonstraram sua preocupação com o meio ambiente”, diz Haines.

Segundo um relatório divulgado pela rede de supermercados Jumbo e Albert Heijin, ambas líderes no ramo de alimentos saudáveis na Holanda, já estavam disponíveis pelas duas companhias entre 100 e 200 substitutos da carne até o final de 2019. Os dados foram divulgados junto ao veículo de imprensa NOS (Nerdelandse Omroep Stichting). Ao todo, o relatório apontou que foram gastos US$ 123 milhões de euros com alimentos que substituem a carne durante o período.

Esses resultados surtem efeitos em outras redes de supermercados que nunca pensaram em vender alimentos veganos substitutos da carne. Os grandes, médios e pequenos empreendimentos na Holanda passaram a avaliar melhor sua posição diante deste mercado em grande expansão e estão cada vez mais envolvidos com essa opção de alimentos nas gôndolas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *